Pelo direito de usar blusa larguinha

Você não está obesa, mas também está bem longe de ser magra. Você acha que passou da idade de usar baby looks e blusinhas coladinhas no corpo. Você também acha que parecer piriguete aos quase 30 anos é um pouco demais.

Aí você compra uma blusinha larguinha. Se anima e usa um vestidinho com legging, ou uma batinha com calça jeans. E automaticamente todos os olhares se voltam para a sua barriga. Reação automática ideal: “não estou grávida, estou gorda mesmo”. Resposta automática ideal: “imagina, você tá ótima! Uma gracinha essa batinha”.

Alerta ligado: quando alguém diz “uma gracinha essa batinha” pode ser sinônimo de…

1. “Continuo achando que essa blusa larguinha é para disfarçar a pança”

2. “Hmmm… Achei cafona, tá uma vibe Citycol”

3. “Você tá mesmo parecendo grávida, eu tô só tentando disfarçar o constrangimento pela situação, não se engane”

4. “Sou magra e não preciso dessas artimanhas, mal aí, flagrei sua intenção”.

Mas qual o problema da blusa larguinha? Também tem gente magra que usa, não tem? Ou eu sou obrigada a usar calça jeans, blusa certinha no corpo e ficar encolhendo a barriga o dia inteiro? Porque convenhamos: melhor usar um vestidinho ou uma batinha do que sair por aí embalada a vácuo e parecendo um salaminho.

E se alguém perguntar se eu estou grávida eu fecho a cara e digo que estou gorda, nem que perca um lugar no ônibus por isso.

UPDATE: No Twitter, a querida Rach Mattos dá o serviço. “melhores lugares pra comprar blusas larguinhas mas que não parecem de grávida: checklist e dress to.” Na Dress To eu compro pouco, na Checklist já comprei muito! Os vestidinhos são ótimos também.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>