Coisas que não precisam ser justificadas – você não deve satisfação a ninguém

Vi este link no Facebook, por meio da Yael (obrigada!). Claro que alguns itens sempre vão carecer de contexto, mas no geral achei bacana. Eu, que sofro do mal de dar satisfações para estranhos (tipo entrar numa loja para comprar um sapato e explicar que estou ali porque o meu rasgou e fiquei arrasada porque era lindo e só tinha dois meses de uso e ainda estava pagando no cartão de crédito, e por aí vai), fiquei particularmente feliz ao ler os quesitos a seguir:

8. Your income level, and what you can and cannot afford. If you are having trouble keeping up with friends because you are not able to spend as much as them, there is no reason to risk financial ruin to try and keep up appearances.

9. Your body. The only person whom you need to talk to about with it is your doctor; everyone else can else can go kick rocks.

10. Whether or not you want to go out on a weekend night, or ten weekend nights in a row. The amount of time you spend in a bar or at a club does not directly correlate with how cool or worthy a person you are.

11. Your relationship status. If you’re single and happy, that’s great. If you’re in a relationship and happy, that’s great. If you’re either of those and not happy, you are more than allowed to be, and it’s no one’s business how you should “fix” it unless you ask them for their advice.

12. How many friends you have. One is enough. A hundred is enough. And there is no need to falsely upgrade acquaintances to “friend” status in your mind simply to fill out the ranks. A true friend is rare, and we don’t need to make it a competition for who has the most.

Na minha lista pessoal ainda acrescentaria alguns itens:

- Ausências. Uma das coisas mais bestas do mundo é dizer “nossa, a festa foi ótima, você perdeu”. Sabe lá se a pessoa perdeu mesmo? Você sabe se o que ela estava fazendo foi mais proveitoso? Você não precisa justificar suas ausências.

- Presenças. Coisa mais irritante do mundo é ouvir um “se você não for vou ficar chateado”, ou “não quero saber, você vai de qualquer jeito”. No meu caso, ouvir isso ativa instantaneamente o botão cerebral “agora mesmo é que eu não quero ir/não vou”. Amigo não cobra presença. Amigo não cobra amizade. Você não deve satisfações sobre isso.

- Gostos pessoais. Se eu gosto de uma coisa e você não, favor não tentar me convencer de que meu gosto é ruim. Em contrapartida, prometo não dizer que as coisas que você gosta são uó (mesmo que eu realmente pense isso).  Você não precisa justificar suas preferências.

Esqueci alguma coisa?

[Update] Um esclarecimento, motivado pelo comentário pertinente da minha querida Rach: obviamente que eu acho que não custa nada dar uma satisfação ao amigo querido que se preocupa com você e diz “Nossa, você teria adorado” com carinho e boa intenção.  O problema é que, em boa parte das vezes, não é nesse sentido que as pessoas pensam ao dizer “Nossa, você perdeu!”. É no sentido de intromissão mesmo, não sei explicar, uma coisa agressiva. Mas tenho certeza que a Rach entende o que quero dizer, né, Rach? :)

2 thoughts on “Coisas que não precisam ser justificadas – você não deve satisfação a ninguém

  1. tati, eu acho que a gente não precisa dar satisfação de nada mesmo. mas também não acho ruim fazê-lo quando tiver vontade, se achar que aquele seu amigo merece uma justificativa para a ausência.
    minha teoria é simples: não dá pra impedir que as pessoas pensem, falem e se metam na sua vida. mas você sempre pode escolher se importar ou não. quando você realmente não se importa é impressionante como aos poucos estes comentários começam a não chegar. sem platéia nada disso cresce.
    mas eu sou amiga que reclama sim, faz dééécadas que eu não vejo você! miss you! beijos!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>